(11) 3280-7792 | contato@agilems.com

Investidor Anjo: O que você precisa saber

/, Valuation, Fund Raising & Exits/Investidor Anjo: O que você precisa saber

Por Fernando Okumura

16 de abril de 2021
4 min. de leitura

Saiba o que é investidor anjo, quanto captar, em que termos e como fazer.

O que é um investidor anjo?

Investidor anjo é aquele que investe em sua startup bem no começo. Mais especificamente, é o primeiro investidor depois de família e amigos (se houver).

Quais são as vantagens de se ter um investidor anjo?

As principais vantagens são:

  1. Disponibiliza capital para arcar com os custos iniciais de sua startup (p. ex. colaboradores remunerados, equipamentos, serviços contratados, etc)
  2. Ajuda em decisões importantes, contratações, busca de novos investidores, etc
  3. Sinaliza ao mercado que sua startup tem bom potencial (se o investidor tiver boa reputação / track record)

Quais são as desvantagens de se ter um investidor anjo?

As principais desvantagens são:

  1. Diluição (inevitável em qualquer captação de recursos via equity)
  2. Tempo gasto para identificar o investidor, negocial e fechar o deal. Ou seja, tempo esse não dedicado a comprovação de product-market-fit e a clientes
  3. Potencial conflito ou maus conselhos caso erre ao selecionar o investidor

Vale a pena ter um investidor anjo?

Depende. Se você precisa de capital, pode ser inevitável pois não há muitas alternativas para financiar uma startup. Se você é inexperiente, pode ser uma boa forma de garantir mentores realmente interessados em seu sucesso. Se você não network com investidores maiores, pode ser uma boa ponte para criar esses relacionamentos.

Se você tem dinheiro, experiência e os relacionamentos de que precisa, talvez não faça sentido se diluir nessa etapa.

Quanto consigo levantar de um investidor anjo?

Cada caso é um caso, mas diríamos que a maioria das rodadas é entre R$ 50 e R$ 600 mil. Vale lembrar que uma rodada geralmente traz um conjunto de investidores anjo.

Qual é a diluição do empreendedor em uma rodada de investimento anjo?

Em geral, a partir do investimento semente, a diluição é em torno de 20%. Pode ser menor se sua empresa estiver indo muito bem e houver grande demanda por parte de investidores. Por outro lado, pode ser maior se for o contrário ou houver riscos adicionais percebidos.

Como conseguir um investidor anjo para minha empresa de SaaS?

  1. Vá o mais longe que puder em direção ao product-market-fit. Quanto mais “comprovado” (p. ex., número de clientes pagantes) estiver o seu negócio, mais fácil será captar investimento
  2. Em paralelo, construa sua rede de contatos. Ou seja, frequente eventos de empreendedorismo, junte-se a comunidades ou associações, etc.
  3. Envie seu projeto para as redes de anjo (google “redes investidores anjo”)
  4. Selecione potenciais investidores bem posicionados para te ajudar. Isto é, com experiência e contatos relevante para sua startup.
  5. Prepara-se para responder perguntas como:
    1. Quanto está levantando?
    1. Como utilizará o capital?
    1. Até quando o aporte vai durar?
    1. Já tem investidores comprometidos com a rodada? Quem?
    1. Quem são seus principais clientes? Posso conversar com eles?
    1. Como está a cap table no momento? Quanto já foi investido na empresa?
    1. Há vesting para os fundadores?

Quem são os melhores investidores anjos para empresas de SaaS?

Isso é muito subjetivo e varia de caso a caso. Entretanto, experiência e track record contam. Dessa forma, se puder atrair investidores experientes, melhor.

Colocamos abaixo alguns nomes conhecidos no mercado em ordem alfabética. Faça um busca no google ou Linkedin para mais informações.

Alcides Troller Pinto, Alessandro Caliu, Andre Diamand, Andre Martins, Antonio Tulio Lima, Benicio Jose de Oliveira Filho, Brian Requarth, Caio Camargo, Camila Farani, Carlos Augusto Ferraz, Cassio Spina, Celio Fabiano, Christian Pensa, Daniel Ibri, Denis Cavale, Edson Rigonatti, Eduardo Glitz, Fabio Povoa, Fernando Campos, Florian Hagenbuch e Mate Pencz, Geraldo Santos, Jose Cesar Guiotti, Jose Roberto Schettino, Julio C.S. Marques, Julio Cezar da Silva Marques, Leonardo Teixeira, Luciano Tavares, Marcelo Nakagawa, Marco Poli, Paulo Silveira, Pierre Schurmann, Pyr Marcondes, Rafael Tome Gasparin, Rhuan Samary Barreto, Ricardo Asse, Ricardo Ferreira Nantes, Robson Del Fiol, Rodrigo Quinalha, Romero Rodrigues, Sieg Schenk Jr., Valdiney Pimenta

Quais são os termos de uma rodada de investimento anjo?

Os termos variam de caso a caso, mas há referências que dão um norte a grande parte das negociações. Uma delas são os termos padrão do Y Combinator. Apensar de estar nos Estados Unidos, startups brasileiras têm participado do Y Combinator, o que popularizou esses termos.

Vale notar que é comum startups brasileiras terem uma holding nos EUA, onde as negociações e aportes são feitos. Dessa forma, aplicam-se as leis americanas.

No Brasil, o investimento anjo pode ser regulado pela a Lei Complementar 155/2016. Em suma, a lei estabelece que o investidor anjo não se torna sócio da startup. Dessa forma, não toma o risco gerado pela desconsideração da PJ (p. ex. passivos trabalhistas). Para mais detalhes, leia esse post da Endeavor sobre o assunto.

Leia também:

Gostou do conteúdo?

Assine a Newsletter e receba mais dicas de como otimizar seu SaaS!

Por | 2021-10-11T23:53:40-03:00 16 de abril de 2021|

Deixar um Comentário